10 de abril de 2012

Grounding


O Grounding, ou enraizamento, está relacionado com o nosso ritmo de movimento e com o estado do nosso tónus muscular. Uma pessoa estará bem enraizada (grounded) quando tem o tónus muscular adequado para uma determinada acção ou movimento.

Esta terapêutica da Biossíntese envolve a vitalização do fluxo de energia através da coluna, e daí para as pernas, braços e cabeça. Trabalhamos com várias posturas corporais que lembram tanto o Yoga como a bioenergética.

No entanto, na Biossíntese, estamos primeiramente interessados na postura enquanto expressão da capacidade de contacto da pessoa. Muitas dessas posturas têm um impulso evolutivo e estão relacionadas com estágios de desenvolvimento, desde os movimentos reflexos do nascimento, passando pelo gatinhar até chegar ao momento de nos colocarmos em pé e andar. Existe de facto, toda uma linguagem do fluxo da forma.
     
     O fluxo do movimento tem três aspectos principais e que são qualitativos, são eles o vital, emocional e espiritual:
     
     - A expressão pelo movimento pode ser um fluxo vitalizante, através do corpo, levando a energia e mobilidade a áreas previamente amortecidas.
     - Pode também ser um fluxo emocional, ajudando a pessoa a traduzir os seus estados afectivos em sequências de acções com sentido.
     - Por fim, o movimento pode trazer um fluxo de sentimento espiritual para uma pessoa por permitir a conexão com energias universais, mais amplas que ela mesma.

Perante estas formas de fluxo e as evoluções posturais e dinâmicas, em Biossíntese, o terapeuta aprende a reconhecer a linguagem do movimento, que é um estado limítrofe da intencionalidade. Se o movimento, enquanto atitude, ficar mais solto, o movimento intencional pode começar. Se este movimento intencional for encorajado, tendencialmente o movimento revela-se de forma fluída em direcção a uma forma vital, emocional ou espiritual.

O terapeuta trabalha com princípios de indução e ressonância somática. Desta forma, ele tem que ser sensível ao seu próprio tónus muscular, assim como ao tónus de quem ele está a tentar ajudar. O momento escolhido para dar o seu suporte será crucial para que o ritmo do paciente seja respeitado. Relembramos que a relação com o ritmo respiratório do cliente é também essencial no decorrer de um trabalho de enraizamento.

Elaborado com base no texto “O que é a Biossíntese”, de David Boadella
Imagem: http://oreencontro.blogspot.pt/2008/08/enrazar.html